Empresa Produtos Assistência Técnica Seu Negócio Tecnologia Fale Conosco
                   
                      OK


VENDAS (18) 3652-1260
Rua Itápolis, 140
CEP 16300-000
Penápolis - SP
TRATAMENTO DE SEMENTES

Voltar

Artigo publicado na Revista JC Maschietto ano 03, no 03, set/2005
Vantagens de uma pastagem bem formada

Dr. Armindo Kichel
Pesquisador da Embrapa Gado de Corte

A degradação das pastagens é um dos maiores problemas da pecuária brasileira, por ser esta desenvolvida basicamente em pasto, afetando diretamente a sustentabilidade do sistema produtivo. Considerando apenas a fase de recria e engorda de bovinos, a produtividade de carne de uma pastagem degradada está em torno de 2@/ha/ano, enquanto que numa pastagem em bom estado pode-se atingir, em média, 16@/ha/ano.

Os principais fatores da degradação das pastagens são:

  • Escolha da espécie inadequada para as condições de clima, solo e nível tecnológico a ser adotado;
  • Na formação da pastagem, não obter um número de plantas ideal e uniforme em toda a área conforme a recomendação técnica, que é de 20 a 30 plantas/m² para Braquiarias e 50 a 60 plantas/m² para os Panicuns;
  • Não realizar o manejo adequado das pastagens, provocando principalmente o super pastejo;
  • Falta de reposição dos nutrientes extraídos do sistema pelos animais, lixiviação e volatilização.
  • A principal causa de uma pastagem mal formada ou formação desuniforme é a ocorrência de pragas de solo, com destaque para formigas e cupins, que impedem parcial ou totalmente o desenvolvimento da forrageira. No entanto, tornam-se necessárias ações preventivas que focam o controle das mesmas, onde o mais indicado é o tratamento de semente com o inseticida-formicida Standak.

    Nesta ultima safra, foram feitos vários experimentos na Embrapa Gado de Corte, localizada em Campo Grande - MS, testando a eficiência do uso do Standak em tratamento de sementes de Brachiaria brizantha cv marandú e Panicum maximum cv Tanzânia. Quando comparamos os resultados de número de plantas/m² (30 dias após plantio) e produção de forragem em Kg de matéria seca/ha no início do pastejo, verificamos que o tratamento das sementes com o fitossanitário aumentou em média 50% o número de plantas e 40% a produtividade.

    A boa formação da pastagem proporciona um efeito não só no primeiro pastejo ou corte, mas sim por vários anos, devido à boa cobertura de solo, reduzindo e/ou eliminando o controle das invasoras, aumentando a retenção da água, conseqüentemente reduzindo a erosão, evitando assim a perda dos nutrientes do solo, aumento da longevidade e a produtividade de carne e leite.



    Lançamentos






    Parceira




    by hmc