Empresa Produtos Assistência Técnica Seu Negócio Tecnologia Fale Conosco
                   
                      OK


VENDAS (18) 3652-1260
Rua Itápolis, 140
CEP 16300-000
Penápolis - SP
CAPTAR - Modelo de gestão e integração na cadeia produtiva de carne no semi-árido

Como filho de pecuarista tradicional, formado em Engenharia Civil pela UFBA - Universidade Federal da Bahia, tratava a atividade de pecuária como uma poupança e investimento de baixo risco, comparado a outras atividades que exerço - construção civil e fomento mercantil.
Dedicava pouco tempo às fazendas e mantinha um controle rudimentar dos animais e da rentabilidade dos negócios, porque o volume de investimento era reduzido.
A partir de 2002, coloquei à venda todas as fazendas por considerar o patrimônio bastante elevado e o retorno financeiro muito baixo, além da atividade da pecuária estar passando por um ciclo de baixa muito longo. Mas tive insucesso, pois não consegui encontrar compradores, em função da crise financeira que afetava o setor.
Resolvi então, informar-me a respeito das tecnologias disponíveis para a área de pecuária de corte e fiquei surpreso com o avanço tecnológico que já existia, em comparação à nossa região do semi-árido, que estava bastante atrasada.
Após meses de estudo, cursos, consultorias e conclusão do curso de MBA da Fundação Getúlio Vargas, em Gestão Empresarial, surgiu a idéia de formar um projeto para toda a região do semi-árido. Este é baseado no conceito de uma relação ganha-ganha, que envolve toda a cadeia produtiva de carne, desde o financiamento até a venda do boi para exportação e que remunere o patrimônio rural dos produtores, que a cada dia se desvalorizava e degradava.
Foi aí que tomei a decisão de tornar a pecuária de corte o meu maior negócio, tendo em vista que no semi-árido, apesar da limitação do índice pluviométrico, temos vantagem bastante competitiva em comparação a outras regiões, tais como: clima, solo fértil, topografia plana, fonte de recurso barata (FNE pelo Banco do Nordeste) com taxas para o médio produtor de 8,75% e grande ??? de 10,75% ao ano. Com bônus de adimplência de 25%, prazos de 4 anos de carência e 8 para pagar, sem correção monetária, além da oportunidade de comprar terras baratas, permitindo ampliação dos negócios com redução do custo administrativo.
Assim, foi criado o Projeto Captar - Central de Agrobusiness em Produção e Tecnologia para Áreas Rurais, com a missão de convergir todas as premissas positivas existentes na região do semi-árido, formando um bloco forte de pecuaristas com integração de parceiros, através de empresas líderes de mercado. Empresas essas, detentoras de tecnologias de ponta em todos os segmentos da cadeia produtiva de carne, com o objetivo de disseminar conhecimentos para todos os colaboradores, desde o produtor ao ajudante de vaqueiro, envolvidos diretamente na produção nas propriedades rurais.
Em outubro de 2004, partindo de propriedades rurais contíguas com áreas de 2.938ha, com gestão tradicional, no Vale do Iuiu - BA, iniciamos o projeto CAPTAR AGROBUSINESS. Adotamos conceitos modernos em pecuária, alcançando um aumento em mais de 100% na taxa de lotação nas fazendas e maior ganho de peso @/ha/ano, através de ações desenvolvidas em infra-estrutura, com aquisição de animais de alta genética, capacitação de mão-de-obra e nas mudanças dos procedimentos de manejo das pastagens.
O objetivo do CAPTAR AGROBUSINESS é gerar uma movimentação no setor de Agronegócio, aumentando o volume comercial entre os parceiros e a excelência dos processos produtivos e, conseqüentemente, obter maior rentabilidade para todos.

Nossos parceiros obtêm as seguintes vantagens:
Pecuaristas:
- Desconto na compra de produtos de todos os fornecedores parceiros;
- Consultoria e viabilização de projetos;
- Reestruturação da propriedade, aumentando a capacidade de suporte das pastagens, obtendo um maior ganho de peso @/ha/ano;
- Treinamento de mão-de-obra especializada em manejo rotacionado das pastagens, dentro da célula do Projeto Captar;
- Acompanhamento de todas as atividades a serem implantadas nas propriedades, através de técnicos da Captar ou de parceiros;
- Disseminação de conhecimentos para melhoramento genético do rebanho e conseqüentemente obtenção de maior precocidade;
- Avaliação com divulgação de ganho de peso individual dos animais ao produtor;
- Espaço para divulgação de produtos, eventos e experimentos realizados;
- Comercialização de animais e propriedades;
- Disponibilidade de escritório regional em Guanambi - BA.
Fornecedores:
- Fidelização da marca e conceitos de pessoas formadoras de opinião;
- Aumento de vendas para o bloco formado por pecuaristas do Projeto Captar;
- Utilização do Projeto como espelho ou área experimental;
- Espaço no material de marketing, propaganda impressa, eletrônica e nas células do Projeto Captar;
- Disponibilidade de espaço para treinamento;

O resultado obtido no primeiro ano, período 2004/2005, foi satisfatório. Adotando os conceitos do CAPTAR AGROBUSINESS já descritos, aliados a animais de alta linhagem, suplementação mineral, controle sanitário, intensificação através de adubação de pastagens, controle de ervas daninhas e pragas, preparo do solo, capacitação de mão-de-obra e manejo adequado, alcançamos um ganho de 7,88 @/ha/ano na estação chuvosa e 1,00 na estação seca, com uma capacidade de suporte da pastagem de 1,50 UA/ha e 0,50 UA/ha, nas respectivas estações. Entretanto, no primeiro ano não foi usada adubação de pastagem.
Diante das dificuldades enfrentadas para implantação do Projeto, tais como: estradas vicinais, logística de transporte, atraso na entrega de insumos, carência de mão-de-obra especializada, tempo gasto em negociações para fechamento de parcerias junto a fornecedores líderes de mercado, só foi possível adubar 10% da área prevista para o período 2005/2006. Não permitindo assim, uma maior lotação por ha. Entretanto, conseguimos aumentar a lotação nas áreas não adubadas, em função do aprendizado dos vaqueiros ao manejo rotacionado das pastagens e da adequação do capim andropogon, através de roçagem dos mesmos que se encontravam entouceirados e cheios de hastes, ajustando o corte para a altura de 20 a 30 cm, permitindo melhor aproveitamento da matéria seca. Conseguimos assim no segundo período ganho de 10,64 @/ha/ano na estação chuvosa e 1,10 na estação seca, com uma capacidade de suporte da pastagem de 2,04 UA/ha e 0,80 UA/ha, nas respectivas estações.
A meta do projeto CAPTAR - AGROBUSINESS é, através da integração de parceiros, e com a utilização de toda tecnologia disponível para pecuária de corte, produzir um animal cruzado preferencialmente ½ Angus - Nelore, precoce, com maciez de carne, rendimento de carcaça, castrados, rastreados e que seja criado a pasto, abatido com 20 meses e peso vivo de 540 kg, agregando valor ao produto. Assim, conseguimos diferencial no preço, por se tratar de uma mercadoria para exportação.
Investindo adequadamente no solo, no manejo das pastagens e na alta genética dos animais, alcançaremos um índice de produtividade 24,03 @/ha/ano. Considerando-se que a média do semi-árido é de 3,5, teremos um índice 548% maior.
É com esta visão que o projeto CAPTAR busca a excelência nos resultados, tornando-se modelo de gestão em agronegócios, através de disseminação de tecnologia, integração e fidelização de parceiros, com respeito ao meio ambiente e responsabilidade social, adquirindo credibilidade no mercado.

Almir Moraes Filho
Gestor - Captar Agrobusiness
www.captaragrobusiness.com.br
almir@captaragrobusiness.com.br


Lançamentos






Parceira




by hmc